quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Marc Jacobs by Marc Jacobs







The Guardian

Como interpretar Marc Jacobs? O estilista americano, que mostrou sua nova coleção nesta terça-feira em Nova York, costumava fazer roupas bacanas, bonitas e comerciais para garotas que queriam ter pelo menos duas dessas qualidades. Se tinha influências, vinham de Chanel, a mais doce das marcas. Agora, ele costuma citar sua admiração pela marca japonesa Comme des Garcons, que considera calças de gancho baixo enroladas, curtas e quem sabe até rasgadas as estrelas do guarda-roupa e toma a desconstrução como um estilo de vida.

Em uma semana em que até mesmo a Maria Antonieta do século 21, a diretora da Vogue americana Anna Wintour, tem vindo a público pedir para que as pessoas por favor comprem roupas, Jacobs empina o nariz e apresenta uma coleção com macacões e vestidos tão transparentes que uma mulher precisaria comprar no mínimo quatro para não ser presa.

Jacobs tornou-se um estilista dos mais contraditórios, e talvez a maior contradição esteja no fato de ele ainda ser o rei do mundo da moda de Nova York. New York pode se orgulhar de ser supermoderna em muitas coisas mas, no que diz respeito à moda, gosta de suas roupas o mais simples e comerciais possível. Você conhece a Gap, você conhece Calvin Klein, você conhece o estilo americano.

Então você olha para a mais recente coleção de Jacobs e vê um macacão cor-de-rosa estilo pierrô, com shorts cheios de babados e sapatos esquisitos, e você ouve aplausos faceiros dos críticos, de Madonna e de Lady Gaga, que estavam na plateia do desfile.

A crescente determinação dele em ser o mais inacessível possível é tanta que no material distribuído à imprensa ele dispensou a convenção de detalhar os modelitos e, em vez disso, meramente listou os nomes dos modelitos. Foi uma pena. Teria sido interessante ver como ele descreveria um modelito com, digamos, uma gola de babados destacável, uma camisa desestruturada, um sutiã de cetim usado sobre a camisa, calças de cintura alta com detalhes em cetim, uma bolsa a tiracolo e sapatos metade sandálias e metade chinelos de plataforma. Em vez disso, a plateia teve de se contentar com um simples "Angelika".

O truque de Jacobs é que ele consegue fazer com que até mesmo a ideia mais esquisita pareça bonita, embora talvez ele mesmo tremesse com o resultado.

Os vestidos feitos de paetês interligados pareciam tão brilhosos como escamas de peixe, e até mesmo as faixas de cabelo – um item tão fora de moda que Sex and the City chegou a ter um episódio inteiro discutindo sua inaceitabilidade – ficaram lindas com pérolas. Os blazers ajustados em alguns casos lembravam demais Westwood, e alguns vestidos pareciam muito com Zandra Rhodes. Por outro lado, é difícil não admirar um homem que traz o estilo de Rhodes e seu cabelo rosa para as passarelas de Nova York.

O que tudo isso quis dizer? Uma aliança de culturas orientais e ocidentais? Um verão assistindo a O Rei e Eu e Aladim? Jacobs, sem surpresa, lançou a mais chocante sugestão de todas:

– Tudo é uma questão de invidualidade – disse o homem para quem o resto do mundo olha à espera de que lance a última moda.

Então, a moda da próxima estação é nenhuma moda. E aquelas calças transparentes de cintura alta parecem ter completado dizendo "lide com isso".

Amei a coleção(menos a pochete).Ele relançou...a pochete.Eu naãããão uso,não uso,não uso.Pode ser cool,utilitária,e vir com ares renovados,mas prá mim...ainda é um bocado BREGA,affe!!!Cada um tem seu estilo certo?Prá mim, pochete não vai entrar no meu guarda roupa mesmo...E vocês?encaram uma pochete?

15 comentários:

brasildobem disse...

Os modelitos da segunda e terceira colunas estão muito lindos, eu usaria sem problemas, o cara sabe das coisas nã é toa que tem o mundo da moda rente aos seus pés.
Bjs.
Janeisa

Lira disse...

Ki delícia de blog, amei...
bjs

Mary Taveiros disse...

Oi Flavia, obrigada pela visita e elogios aos meus trabalhos...
seja sempre bem vinda por aqui!!!
beijinhos
Mary
*Ü*

Mary disse...

Olá Flavia, tudo bem!
Linda coleção, bem alegre,coloridos, amei!
Agradeço sua visita e comentário,seja bem-vinda.
Bjs

(¯`·._.·[***Celina***]·._.·´¯) disse...

Eu adoro Marc Jacobs, ainda mais agora que tem a linha mais acessível Marc by Marc Jacobs, antes eu não tinha nada dele, agora já tenho minha clutch rsrsrs
Gostei do colorido dessa coleção, usaria uma peça ou outra.
Quanto à pochete, não gosto e nunca usei, nem quando era moda absoluta.
Bjobjo

Liduh disse...

Oi Flávia!
Obrigada pela visita e comentário. Quanto ao post, achei liiinda essa coleção... tantas cores, detalhes, amei! Só dispenso a pochete, essa eu não uso mesmo;) Vou seguir seu blog e linkar ok?
Beijos!

Cynthia disse...

oi linda...obrigada pela visitinha, volte sempre...ah!!! hj eu to a beira de um ataque de nervos...rsrsrs...mais tomare q passe...oooo vida!!! Bom fds...Bj***

Eneida disse...

Concordo!
Tudo é uma questão de individualidade!
Adorei os babados, os xadrezes, as cores!
Beijo!

Mulher Vitrola disse...

Pochete? Tô fugindo de estilo trocador de ônibus!
Mas eu ameeeei a saia quadriculada e a calça verde com blusa de poá... amei, amei, amei!

Sandra Ribeiro disse...

Aaaaaamei a coleção, queria uma peça de cada! Tenho usado muita calça e bermuda, prefiro de umas saias e vestidos.
Pochete? Definitivamente, é brega, rsrsrsrs

Tute Braga disse...

Esses modelitos são demaaais!!!
Adoooooro os cintos e as bolsas!!!
aishaishaihsaihsiahs

Vc vê Project Runway!?!
Se vc n vê, vc vai adorar!!
hahah

Beijossss

Maria luisa persson disse...

Nao estou generalizando,mas
coitadas de certas bonecas
que nao sabem usar o cerébro!
Prisioneiras no próprio no
corpo!!!

Maldita Futebol Clube disse...

menina Flávia, dizem que para cada um pé descalçao existem mil maneiras de o calçar e assim é o mundo da moda...bem deversificado e para todos os gostos. fashion post! gostei ,abs leandro

Maria luisa persson disse...

Cada individuo nasce livre de es
colher a vida que quer;só tenho
dois pés nao necessito de mil pa
res de sapatos,questao de gosto...

Mrs. Fruticienta disse...

adoreeeeeeeiii... gostei muito muito muito...
Beijos!